segunda-feira, 24 de maio de 2010

Só pra você saber
Eu quero falar de AMOR
Falar de você
Nunca mais sentir a dor
De um dia não te ter

Quero somente lhe amar
Poder lhe fazer feliz
Me perdoe se eu errar
Mas sou um simples aprendiz

Sorrir teu sorriso
Embebedar-me em seu beijo
Te ter no infinito
Ser todo o teu desejo

Fazer do hoje o sempre
Inesquecivel felicidade
E por te amar intensamente
Cada segundo sentir saudade

Se por ventura lhe perder
Me lembre de nunca esquecer
Que amar voce
Foi tudo o que pude fazer

Hoje só quero falar:
Prometo te amar.
Que se faça eterno
pelo tempo que durar

amo-te por simplesmente amar-te


segunda-feira, 17 de maio de 2010

Enquanto eu me esforço
Em prender a atenção
Eu viajo num sonho

Uns relances e nada mais
Diria eu uma viagem
Onde sei que não voltaremos atrás
Quando me dei conta ja estava a margem

Na margem eu sentia o vento
Pegava a friagem
Da ausência do seu relento
mais uma vez fazia a viagem

E longe de você eu fico
sem reclamar meus sentimentos pairam no ar
voam com o vento fazendo
tempo passa.


O jogo vira


No teu castelo não reino
Sou mero sonho teu
Dias e noites apareço
Roubando beijos seus

Se um dia fui sonho
Ontem fui ilusão
Era o motivo do homem risonho
Que machuquei o coração

Sem armadura te deixei
Voce cavaleiro se rendeu
O amor eu realmente te dei
Com todo carinho meu

Hoje verdade sou
amanhã lembrança serei
Meu amor voce roubou
Quando disse: Partirei
Voce partiu e eu chorei

quinta-feira, 6 de maio de 2010

Não entendo. Isso é tão vasto que ultrapassa qualquer entender. Entender é sempre limitado. Mas não entender pode não ter fronteiras. Sinto que sou muito mais completa quando não entendo. Não entender, do modo como falo, é um dom. Não entender, mas não como um simples de espírito. O bom é ser inteligente e não entender. É uma benção estranha, como ter loucura sem ser doida. É um desinteresse manso, é uma doçura de burrice. Só que de vez em quando vem a inquietação: quero entender um pouco. Não demais: mas pelo menos entender que não entendo.

Clarice Lispector