segunda-feira, 25 de julho de 2011

Jardins de dores também floresce

Dor, alguma dor seja ela qual for é a sua dor.
Não desmereça nenhum momento bom ou ruim,não pulemos etapas. A alegria é sim para ser contemplada mas a dor, angustia e tristeza devem sim ser vividas, por mais incomoda e sofrida viva o seu luto de um amor, de uma perda, de um conflito ,até no luto dos jardins nascem flores. E para que fugir de um sentimento? chore, ria, grite, descabele-se ,surte!
Sinta-se, Faça-se ,seja quem você quer ser hoje , não é vergonha cair, muito menos chorar de dor.
Quando se pula etapas, não se vive e por tal motivo não engane a si, deixe doer uma hora passa, não porque o tempo cura todas as feridas mas ,por nos acostumarmos às ausências com o passar do tempo , porque não devemos esquecer o que passou mas deixar que fique adormecido, deixe aquele gostinho do que foi bom em você, as boas lembranças nos permitem apaziguar o desconforto do não ter.
Nem tudo se perdeu,as vezes nem foi você quem perdeu , só precisou deixar aquilo seguir seu próprio caminho,a gente só costuma perder alguma coisa quando acreditamos que perdemos, não seja tão mau até na perda se tem lucro.
No que for que acredite, acredite antes que nada é tão ruim e doloroso que não possamos suportar, não queira que não doa, não se esforce pra fazer o contrario do que você sabe que tem que ser feito. Os nossos jardins mesmo repletos de belas flores passam por secas e nas secas precisamos de alguém(s) e algo que nos ajude a buscar a água por mais longe que ela esteja, não é impossível e no caminho mesmo árduo e difícil continue a plantar quem sabe de forma diferente afinal aprendemos que nas secas há sempre uma nova forma de recomeçar , e reviver e fazer florescer novamente.
Aceite a seca mas não deixe que ela atinja seu solo e o torne infértil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário